Apartamento na Av. Boa Viagem 343,86 m2
Leilão Judicial
Vendido
1ª Praça
08/11/2021 às 10:00
R$ 2.700.000,00
2ª Praça
22/11/2021 às 10:00
R$ 2.025.000,00
LOTE: 00001

Juiz/Juíza Titular: Amanda Torres de Lucena Diniz Araújo

Incremento Mínimo: R$ 500,00

Avaliação: R$ 2.700.000,00

Tipo Login Lance Data
M ALEX R$ 2.193.000,00 22/11/2021 11:08:35
M ff99 R$ 2.191.500,00 22/11/2021 11:08:23
M ALEX R$ 2.191.000,00 22/11/2021 11:07:45
M ff99 R$ 2.189.500,00 22/11/2021 11:07:32
M ALEX R$ 2.189.000,00 22/11/2021 11:05:47
Detalhes do Lote
 
Desocupado

 

Eventuais débitos de Condomínio, IPTU, e demais taxas e impostos que recaiam sobre os imóveis até a data da praça serão pagos com o produto da venda.

 

Parcelado 30x ou À Vista

 

Apartamento nº 201 do 2º pavimento elevado do EDIFICIO MARIA REGINA, situado na Avenida Boa Viagem, no 3.136, no bairro de Boa Viagem, freguesia de Afogados, nesta cidade, constituido de varanda, sala de estar e de jantar, sala intima, lavabo, circulação única, quatro suites (duas com quarto e WC-banheiro; duas com quarto, cioset e WC-banheiro), cozinha, área de serviço, dois quartos de serviço e WC banheiro de serviço, com direito a três locais para estacionamento e guarda de veículos, todos situados no subsolo, com uma

área privativa de 343,86m2

(nela incluidos os 03 locais de garagem, com 35,19m2),

a área comum de 140,862m3 e a

área total de 484,722m2 ,

cabendo a fração ideal de 0,06707276 do lote de terreno em parte próprio e em parte de marinha (domínio útil), onde existiu o prédio 3.136 da Av. Boa Viagem, confrontando-se o edifício, pela frente com a Avenida Boa Viagem, pelo lado direito com o prédio flQ 3.150, da mesma Avenida Boa Viagem, lado esquerdo com o Edifício Leonardo da Vinci, nº 3.114, da aludida Avenida Boa Viagem, e pelos fundos, com a Rua dos Navegantes.

Inscrição municipal :6.1810.090.02.0056.0002.7

Matricula 59.859 - 1º Cartório de Registro de Imóveis de Recife-PE

Imóvel com penhoras, que não impedem a venda judicial neste processo. As mesmas cairão no caso de arrematação. Eventual hipoteca em favor de instituições financeiras também não impede a venda por leilão e será cancelada após o pagamento da arrematação.


Eventuais débitos de Condomínio, IPTU, e demais taxas e impostos que recaiam sobre os imóveis até a data da praça serão pagos com o produto da venda, mediante apresentação de extrato pelo arrematante ao MM. Juízo da causa (art. 908, §1º do NCPC c/c art. 130, Par. Único do CTN), no prazo de cinco (05) dias, a contar da data da arrematação.

 

Processo: 0000781-79.2017.4.05.8300

Vara: 4ª Vara Federal

Exequente: Supremo Tribunal Federal

Executado: Sob Segredo de Justiça JUSTIÇA FEDERAL DE PERNAMBUCO

Visitação

Avenida Boa Viagem, no 3.136, no bairro de Boa Viagem, Apartamento Nº201 (2º Pavimento)

Nº de Processo: 0000781-79.2017.4.05.8300

Exequente: Supremo Tribunal Federal

Executado: Sob Segredo de Justiça JUSTIÇA FEDERAL DE PERNAMBUCO

Formas de Pagamento

Além do valor ofertado, o arrematante arcará com o pagamento dos seguintes acréscimos, incidentes sobre o valor do lanço: 

Comissão do leiloeiro: 5% (cinco por cento) sobre o valor da arrematação

Custas judiciais de arrematação: no percentual de 0,5% (meio por cento) sobre o valor da arrematação.

CUSTAS DA ARREMATAÇÃO: O arrematante deverá pagar custas no valor de 0,5% (meio por cento) sobre o valor da arrematação (com o mínimo de R$ 10,64 e o máximo de R$ 1.915,38), antes da assinatura do auto correspondente, a ser recolhido por meio de GRU - Judicial (Guia de Recolhimento da União), a ser emitida pelo(a) Caixa Econômica Federal e enviada pelo leiloeiro(a) ao arrematante.

4ª Vara Federal

À Vista ou Parcelado em até 30X*

BEM(NS): O(s) bem(ns) será(ão) vendido(s) em caráter AD CORPUS e no estado
em que se encontra(m).

Os arrematantes ficam cientes de que deverão garantir seu lance com o pagamento do respectivo valor, acrescido da comissão do Leiloeiro, no prazo de 5 dias, para fins de lavratura do termo respectivo, sendo que, havendo arrematação, o arrematante receberá as guias de recolhimento correspondentes ao lanço ofertado, por e-mail, para o devido pagamento.

A venda poderá ocorrer de forma parcelada, observando-se os seguintes parâmetros e a norma do art. 895, § 1º, do CPC/2015:

O parcelamento observará o máximo de 30 (trinta) prestações iguais, mensais e sucessivas, devendo ser pago à vista o equivalente a 25% (vinte e cinco por cento) do preço, imediatamente após a arrematação; o valor das parcelas não será inferior a R$ 2.000,00 (art. 885 do CPC/2015);

O saldo restante será parcelado em no máximo de 30 (trinta) prestações iguais, mensais e sucessivas;

O valor de cada parcela, por ocasião do pagamento, será acrescido de juros equivalentes à taxa referencial do Sistema Especial de liquidação e Custódia - SELIC (Lei 9.250/95, art. 39, § 4º), acumulada mensalmente, calculados a partir da arrematação até o último dia do mês anterior ao do pagamento, ficando o arrematante encarregado de atualizar o valor da parcela através das tabelas oficiais, como, por exemplo, no site da Fazenda Nacional - www.receita.fazenda.gov.br ;(§ 4º A partir de 1º de janeiro de 1996, a compensação ou restituição será acrescida de juros equivalentes à taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia - SELIC para títulos federais, acumulada mensalmente, calculados a partir da data do pagamento indevido ou a maior até o mês anterior ao da compensação ou restituição e de 1% relativamente ao mês em que estiver sendo efetuada. (Vide Lei nº 9.532, de 1997);

levada a efeito a arrematação, o valor parcelado constituir-se-á débito do arrematante;

O valor da primeira prestação deverá ser depositado até o dia 05 (cinco) do mês subseqüente à arrematação, vencendo-se as posteriores sempre no dia 05 (cinco) dos meses seguintes.

 

PAGAMENTO: O arrematante deverá efetuar o pagamento do preço do(s) bem(ns) arrematado(s) no prazo de até 5 dias a contar do encerramento da praça/leilão, por meio de guia de depósito judicial em favor do Juízo, a ser emitida pelo(a) Caixa Econômica Federal e enviada pelo leiloeiro(a) ao arrematante, vinculada ao Processo, em nome do acusado a quem é atribuída a propriedade do imóvel penhorado.

            
COMISSÃO DO LEILOEIRO: O arrematante deverá pagar a comissão do(a) leiloeiro(a), no percentual de 5% (cinco por cento) do valor da arrematação do(s) bem(ns), em até 5 dias a contar do encerramento da praça/leilão. A comissão deverá ser paga diretamente ao leiloeiro e NÃO está inclusa no valor do lance.

CUSTAS DA ARREMATAÇÃO: O arrematante deverá pagar custas no valor de 0,5% (meio por cento) sobre o valor da arrematação (com o mínimo de R$ 10,64 e o máximo de R$ 1.915,38), antes da assinatura do auto correspondente, a ser recolhido por meio de GRU - Judicial (Guia de Recolhimento da União), a ser emitida pelo(a) Caixa Econômica Federal e enviada pelo leiloeiro(a) ao arrematante.

TRIBUTOS, ENCARGOS, MULTAS E DESPESAS: Correrão por conta do arrematante os valores cobradas pelos órgãos públicos competentes para transferência e demais atos relacionados ao registro/licenciamento do(s) bem(ns). Eventuais multas, encargos e tributos anteriores à data da arrematação não impedem a alienação do(s) bem(ns) e não deverão ser suportados pelo arrematante, sem prejuízo de eventual execução fiscal em desfavor do antigo proprietário (artigo 144-A, § 5º, do Código de Processo Penal).

Havendo dívidas de financiamento/alienação fiduciária, poderá a instituição financeira requerer o seu crédito, o qual será reservado pelo resultado da arrematação.

RECURSOS PENDENTES: Não há recursos pendentes de julgamento quanto à alienação e avaliação do(s) bem(ns).

ORIENTAÇÕES:

Os bens serão entregues aos arrematantes ou adquirentes depois do pagamento integral do preço da venda, da comissão do leiloeiro, das custas de arrematação, do prazo para oposição de embargos à arrematação e da expedição da carta de arrematação.

Decorrido o prazo para eventual impugnação do certame (dez dias), será(ão) expedida(s) carta(s) de arrematação, com validade de 30 (trinta) dias, improrrogáveis, destinada(s) a ser apresentada(s) ao(s) órgão(s) competente(s), pelo(s) arrematante(s), para adoção das providências necessárias ao registros do(s) bem(s).

Caberá ao(s) arrematante(s) providenciar todas as medidas necessárias à transferência/registro de propriedade do(s) bem(s), quer seja por meio de profissionais contratados (despachantes, etc) e/ou diretamente nos órgãos competentes.

Os bens serão vendidos no estado de conservação em que se encontrarem, não cabendo à Justiça Federal e/ou ao leiloeiro quaisquer responsabilidades quanto a consertos e reparos, ou mesmo providências referentes à retirada, embalagem, impostos, encargos sociais e transportes dos bens arrematados. Poderá haver, a qualquer tempo, a exclusão de bens do Leilão, independentemente de prévia comunicação.

Sendo a arrematação judicial modo originário de aquisição de propriedade, não cabe alegação de evicção, sendo exclusiva atribuição dos licitantes/arrematantes a verificação do estado de conservação, situação de posse e especificações dos bens oferecidos no leilão. Qualquer dúvida ou divergência na identificação/descrição dos bens deverá ser dirimida no ato do leilão.

As contas judiciais serão abertas pela Caixa Econômica Federal 24 Horas após a arrematação e serão encaminhadas ao arrematante via e-mail.

Dando-se a arrematação pela via eletrônica, o leiloeiro responsável pela realização do leilão assinará, em nome do arrematante, o Auto de Arrematação.

Ônus e restrições vide edital

As Fotos São meramente ilustrativas

O cadastramento deve ser realizado com antecedência mínima de 72 horas da realiazação da respectiva praça.

O arrematante Clicando em Habilite-se e ou Envie Seu Lances Aceita e concorda todas as condições acima mencionadas e com as regras do presente edital disponivel no site.

Mais informações vide edital